24 de agosto de 2009

Sociedade e Política Feudal

A sociedade feudal era considerada estamental, isto é, uma sociedade onde não há mobilidade social, ou seja, uma pessoa tinha uma posição determinada pelo seu nascimento, sangue e tradição, e de foma alguma poderia mudar de posição. Por exemplo, um servo nasce servo e sempre será um servo; um nobre nasce nobre e sempre será um nobre.

Haviam três estamentos, representados pelo clero, nobreza e servos.
A Igreja alegava que isto era da vontade divina, segundo ela, Deus dividira a sociedade em três ordens: os que rezam (clero), os que lutam (a nobreza senhorial) e os que trabalham (servos e vilões). Havendo assim os que mandam e os que obedecem, respectivamente, senhores e servos.

Haviam outras camadas sociais como os escravos (poucos); ministeriais, que estavam a serviço do senhor feudal, administrando a propriedade, cobrando impostos e fiscalizando o trabalho servil; e os vilões, que eram antigos pequenos proprietários, agora sem terras, mas protegidos. Tornaram-se camponeses.

Os senhores podiam ser religiosos ou não, e seus servos eram presos à terra, deviam obrigações e tinham o direito de proteção do seu senhor.

As relações políticas da época eram baseadas na figura da suserania e da vassalagem. O suserano, que podia ser o rei ou o nobre, era superior ao vassalo. A inseguraça do período levou a uma relação direta entre o rei e os nobres, visando uma proteção recíproca, já que um dependia do outro.

O rei era sempre suserano e jamais vassalo, diferente do nobre, que era vassalo do rei e podia ser suserano de outro nobre com menos poder. Oficialmente, o rei era a autoridade política máxima, mas, na verdade, o poder se fragmentava entre os senhores feudais.
Assim, o suserano podia conceder um feudo ao seu vassalo, dar-lhe proteção militar, o direito de ser julgado em um tribunal de senhores, caso fosse acusado de algum crime... Em troca, o vassalo deveria abrigar seu suserano em seu feudo, caso este estivesse de viagem por perto, auxiliar militarmente, contribuir para cerimônias familiares do suserano...
Estas relações se estabeleciam pela Cerimônia de Investidura, em que era feito um juramento de fidelidade e um reconhecimento da superioridade do suserano.
* É importante ressaltar que o poder do Estado neste período era praticamente nulo, já que o poder estava dividido nas mãos dos senhores feudais.
Obs.: A primeira imagem representa um senhor feudal e sua família num feudo e a segunda representa uma Cerimônia de Investidura.

3 comentários:

  1. Não achei o que estava procurandoo

    ResponderExcluir
  2. Muito muito muito obrigada!! esse artigo é perfeito!! origada mesmo!

    ResponderExcluir
  3. Adorei cara..ajudou muito..arigato ^^

    ResponderExcluir